STML - 40 Anos
Entrada Acção Socio Cultural
25 de Novembro - Visita ao renovado Teatro Romano Versão para impressão Enviar por E-mail
Quarta, 09 Dezembro 2015 15:01

25 nov t romanoPara alguns dos 15 membros da Comissão de Reformados do STML que visitou o Teatro Romano, foi um reencontro não só com Catarina Martins, a guia que nos acompanhou, mas também com o espaço agora ampliado e totalmente remodelado.

A exposição permanente deste Núcleo do Museu da Cidade está instalada num edifício seiscentista que pertenceu ao Cabido da Sé, onde também foi possível visitar o terraço e a "Casa de Frescos". Encontra-se distribuído por três pisos e, além de diversos elementos arquitectónicos e decorativos do antigo teatro, inclui uma área de exposição com objectos desde a Idade do Ferro até às épocas Medieval e Moderna, o campo arqueológico e as ruínas do Teatro de Olisipo, do outro lado da rua, que se estima teria capacidade para cerca de 4000 espectadores.

25 nov t romano2No piso mais baixo num painel vertical com materiais extraídos das escavações pudemos ver, perfeitamente conservados, traves de madeiras, centeio e cevada queimados, provenientes do grande incêndio que se seguiu ao terramoto do 1755.

As escavações efectuadas nos edifícios adjacentes, entretanto adquiridos pela Câmara, permitiram a recuperação de parte das bancadas, da orquestra, da boca de cena e do palco e um significativo conjunto de elementos decorativos do teatro, possibilitando ainda a descoberta de um dos elementos estruturante mais importantes do edifício cénico: o muro de suporte da fachada cénica e de contenção da encosta. Percorrendo o passadiço, pudemos perspectivar a totalidade do edifício, mercê da nova sinalização museológica que, numa tela, recria parte do teatro romano que se encontra escondido pelos prédios

 

Ver fotos aqui
stml90x90

 
Próxima visita – Museu de Lisboa - Teatro Romano Versão para impressão Enviar por E-mail
Quinta, 12 Novembro 2015 16:51

FOTO CAPA reduzidaEstá marcada para 4ª feira, 25 de Novembro, pelas 14h30m uma visita ao Teatro Romano reinaugurado recentemente, após dois anos de encerramento.

As obras de requalificação, a nova exposição permanente, a nova museografia e as várias alterações ao nível dos conteúdos e acessibilidades permitem-nos descobrir melhor o que foi a Felicitas Julia Olisipo.

 

Localização: junto ao Pátio do Aljube, Rua de São Mamede, 4-4B

Transportes: eléctricos 12 e 28 e autocarro 737

 

Fotos do museu aqui!

 

stml90x90

 

 

 

 

 
Visita ao Museu de Marinha (Museu da Marinha) Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 16 Outubro 2015 11:37

foto capa 1No dia 7 de Outubro a Comissão de Reformados do STML juntou quinze dos seus associados na visita ao Museu de Marinha, assim denominado após as importantes obras de que foi alvo aquando das comemorações do seu 150º aniversário.

foto de capa

 

Nesta visita, embora não guiada, os participantes beneficiaram do facto das numerosas salas, bem como as variadíssimas peças expostas, se encontrarem minuciosamente descritas e datadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Logo reformadosstml90x90

 
A próxima iniciativa da Comissão de Reformados é já no dia 7 Outubro Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 02 Outubro 2015 13:33

7 Outubro -proxima iniciativa da Comissao de Reformados - Museu MarinhaNa próxima 4ª feira pelas 14:30h vamos visitar o Museu de Marinha.

Criado, por decreto, a 22 de Julho de 1863 pelo Rei D. Luís I, um apaixonado pelos estudos oceanográficos e navegador de grande sensibilidade artística e cultural, passou por vários locais provisórios e só a 15 de Agosto de 1962 se fixou no topo do Mosteiro dos Jerónimos.

O seu importante espólio encontra-se distribuído por treze salas e um pavilhão: a dedicada à reflexão sobre a ligação entre Portugal e o Mar durante os Descobrimentos e o seu impacto na formação do mundo moderno; Sala do Oriente; Sala da Marinha de Recreio; Sala da Marinha Mercante; Sala da Construção Naval; Sala dos Descobrimentos; Sala do Século XVIII; Sala dos Séculos XIX e XX; Sala Henrique Maufroy de Seixas (1896-1948), benemérito, investigador, e homem do mar; Sala do Tráfego Fluvial; Sala da Pesca Longínqua; Sala da Pesca Costeira; Sala das Camarinhas Reais e o Pavilhão das Galeotas.

 

Ver fotos do museu aqui.

 

Inter reformadosstml90x90

 

 

 
16 de Julho – Visita ao Convento de São Pedro de Alcântara Versão para impressão Enviar por E-mail
Terça, 21 Julho 2015 10:44

tecto pintado em trompeA Comissão de Reformados do STML começou a visita pela capela-mor, onde António Henriques nos descreveu pormenorizadamente a vida desse santo franciscano capucho da província da Arrábida.

À volta de toda a nave, a colecção de silhares de azulejos que retratam a vida mística do santo é considerada a mais importante da Península Ibérica. O guia chamou-nos também a atenção para os seis curiosos confessionários.

grupo da visitaSubindo ao espaço onde outrora se encontrava o órgão, os 14 aposentados puderam admirar de mais perto o tecto pintado em trompe l'oeil (ilusão d'óptica).

Depois de percorridas várias salas, finalizámos a visita naquela que é considerada a "joia da coroa". Construída em memória do Cardeal Inquisidor – a capela dos Lencastres – com pavimento em pedra mármore e liós, as paredes totalmente decoradas com mármores embutidos de várias cores e o altar também em mármore com quatro colunas torsas ostenta na base, ao centro, o brasão de armas.

 




 

 

 

 

 

 
Próxima visita – Convento de São Pedro de Alcântara Versão para impressão Enviar por E-mail
Terça, 07 Julho 2015 11:02

A visita gratuita está marcada para 5ª feira, 16 de Julho, pelas 14h30m.

IR - 16 Julho - Visita Sao Pedro de AlcantaraEdifício do século XVII, é propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa desde 31 de Dezembro de 1833, por decreto de D. Pedro, Duque de Bragança e ex-imperador do Brasil, e só recentemente abriu as portas ao público em geral.

Foi mandado construir, em cumprimento de uma promessa feita em 16 de Junho de 1665 pelo 1º Marquês de Marialva, caso os portugueses vencessem os espanhóis na Batalha de Montes Claros (Guerra da Restauração). As suas ossadas encontram-se sob a sumptuosa capela em mármores embutidos, que o irmão e o sobrinho decidiram construir em sua memória.

É composto por três corpos rectangulares articulados em volta de uma escadaria, decorada por azulejos que representam a estigmação de S. Pedro e que conduz a um adro sobrelevado e lajeado. A entrada para a Igreja, rasgada sob um pórtico de arcos e galilé, dá acesso simultâneo às Casas do Convento e à Capela dos Lencastres.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 5 de 12