STML - Desde 1977 a lutar pelos trabalhadores
Entrada Comunicados
Reunião Geral de Trabalhadores da CML - 01 de Fevereiro de 2011 Versão para impressão Enviar por E-mail
Quinta, 27 Janeiro 2011 13:44

 

Terça-feira, 1 de Fevereiro de 2011

14H30

Junto à Assembleia Municipal de Lisboa

(Av.ª de Roma, n.º 14)

 

Ordem de Trabalhos:

  • Reestruturação da CML.

Nota: Os trabalhadores têm dispensa ao abrigo da Lei Sindical entre as 13H30 e as 18H00

 

Neste dia a Assembleia Municipal de Lisboa irá discutir e eventualmente votar a Proposta de Reestruturação da Câmara Municipal de Lisboa.

Os trabalhadores estarão também presentes para reafirmarem a sua recusa de uma reestruturação que não serve os interesses dos trabalhadores, da cidade e dos munícipes.

 

ESTA REESTRUTURAÇÃO NÃO!

PARTICIPA! NÃO TE CALES!

 
Contestação/Reclamação contra cortes salariais Versão para impressão Enviar por E-mail
Quinta, 27 Janeiro 2011 10:52

 

Face à medida do governo que impõem a redução salarial aos trabalhadores da administração pública,  consubstanciada na Lei de Orçamento de Estado 2011, medida que consideramos inconstitucional e que inclusive, foi já alvo da entrega de providências cautelares, o STML coloca à disposição de todos os trabalhadores da Câmara Municipal de Lisboa, uma minuta-tipo que servirá para a imprescindível contestação a esta injusta, arbitrária e ilegal decisão.

 

A luta contra o roubo dos salários não pode parar!

 

Aprofundar a luta no plano legal, é também um dos caminhos viáveis para contestar e criar condições para a necessária revogação de uma decisão política que prejudica milhares de trabalhadores da administração central regional e local e do sector empresarial do Estado.

 

O STML convoca todos os trabalhadores abrangidos por esta situação a preencherem a minuta e a procederem à sua entrega no dia 04/Fevereiro/2011, pelas 10H30, no Edifício Central do Campo Grande (átrio), onde se encontrará uma delegação do STML a fazer o devido acompanhamento da entrega das mesmas.

 

Para eventuais esclarecimentos, contactar os serviços administrativos do STML, pelo 218885430.

 

word_16x16 Download da minuta

 

 
Participação na Acção de Luta da USL de 28 de Janeiro de 2011 Versão para impressão Enviar por E-mail
Terça, 25 Janeiro 2011 15:17

 

manif.28.janeiro-usl

 

28 de Janeiro de 2011 - 14H30

CONCENTRAÇÃO: Largo de Camões


(Seguida de desfile para a Residência Oficial do 1º Ministro)

 

Que vida é esta?

Roubo no salário - cortes e congelamento!

Aumento dos descontos para a CGA, ADSE e CNP!

Aumento do IRS!

Aumento dos custo de vida!

 

CONTRA AS POLÍTICAS ANTI-SOCIAIS DO GOVERNO

CONTRA AS CHANTAGENS DO PATRONATO

POR MELHORES CONDIÇÕES DE VIDA E DE TRABALHO

 

Vem à Rua!             Manifesta-te!

 

Nota: Os trabalhadores da CML têm dispensa ao abrigo da lei sindical entre as 13H00 e as 18H00.

- - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - -  -- - - -  - - - -- - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - -

 
Eleições Presidenciais – A necessidade de um voto consciente e consequente. Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 21 Janeiro 2011 14:45

Um voto de luta e contestação às politicas que nos roubam os salários, os direitos e nos hipotecam o futuro!

 

Presidenciais 2011No próximo dia 23 de Janeiro realizam-se as eleições para a presidência da República. Também neste dia, os trabalhadores portugueses em geral e os trabalhadores da Câmara Municipal de Lisboa em particular, deverão demonstrar com o seu voto, o descontentamento e2 o seu protesto pelas políticas de direita defendidas e implementadas nos últimos anos.

O actual presidente da República, Cavaco Silva, também ele candidato, foi e continua a ser, um dos responsáveis máximos pelo agravar do estado económico-social no nosso país.

Relembramos os 10 anos em que Cavaco Silva foi primeiro-ministro e as opções políticas que então defendeu que implicaram por exemplo, a destruição das pescas e da agricultura portuguesa; a criação das parcerias pública - privadas, uma das medidas que se revelaram autênticos cancros da nossa sociedade, responsáveis por prejuízos de milhões de euros, dinheiro que é sugado ao erário público para encher os bolsos a meia dúzia de grandes empresários e grandes grupos económicos, como é o caso evidente do Grupo José Mello, responsável pela exploração de inúmeros equipamentos na área da saúde, com destaque para o Hospital Amadora/Sintra ou ainda, a implementação da tese “melhor Estado, menos Estado” que conduziu à desvirtuação, redução e extinção dos serviços públicos e, simultaneamente, no ataque às funções sociais do Estado nas áreas da saúde, da educação, da segurança social, da habitação ou da justiça.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 Seguinte > Final >>

Pág. 182 de 209