STML - 40 Anos
Entrada Acção Socio Cultural
Visita da Comissão de Reformados ao Palácio da Independência Versão para impressão Enviar por E-mail
Terça, 21 Outubro 2014 11:51

Pal Ind 270x201

 


Foram 18 os aposentados que se juntaram às 10:30h do dia 24 de Setembro no Largo de S. Domingos para visitar o Palácio da Independência.

No salão principal Ana Proserpio, sabedora, entusiasmada e com projetor de imagens, contou-nos todas as transformações ocorridas no palácio através dos séculos. Depois, chamando-nos a atenção para diversos pormenores, percorremos as várias salas, o jardim e subimos ao que resta da cerca fernandina, junto à porta por onde os conjurados de 1640 entravam para as reuniões clandestinas.

Continuar...
 
Próxima visita da Comissão de Reformados do STML Versão para impressão Enviar por E-mail
Terça, 09 Setembro 2014 10:21

Após a interrupção de férias, retomamos as habituais visitas guiadas a locais de interesse da cidade de Lisboa.

 

Pal Ind 230x222

 

 

Na 4ª feira, dia 24 de Setembro, pelas 10:30h vamos conhecer a história do Palácio da Independência, classificado como  Monumento Nacional, e antigamente chamado de Palácio do Rocio, Palácio de  São Domingos ou Palácio Almada.

 

A designação de Palácio da Independência advém do facto de Antão de Almada e os 40 conjurados aí terem planeado a última reunião que deu origem à Restauração da Independência de Portugal, no dia 1 de Dezembro de 1640.

 

 

 

 

Pal Ind 158x211

No Largo de São Domingos, encostado à Cerca Fernandina, é um dos raros palácios que conserva as chaminés monumentais, de cones facetados à semelhança das do Palácio Nacional de Sintra.

 

Pouco afetado pelo terramoto de 1755, foi aproveitado para recolher alguns doentes do Hospital de Todos os Santos e alugado em 1756 para outros serviços públicos como o Tribunal da Relação e o Senado Municipal. Até 1774 albergou o Arquivo Municipal de Lisboa, então chamado Depósito Público.

 

 
Dia 3 de Julho de 2014 – Passeio na Falua Esperança Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 04 Julho 2014 15:58

entrada para a faluaAo chegar à Doca de St. Amaro, adivinhava-se um dia ideal para o passeio de falua no Tejo, promovido pela Comissão de Reformados do STML com a DMAU/Gabinete de Projectos e Intervenção Comunitária - radioso e não muito quente.

Foram cerca de duas horas de agradável convívio.

falua esperanca

O antigo barco tradicional do estuário do Tejo era utilizado essencialmente no transporte de carvão, lixo ou sal.

Encontrado submerso, foi adquirido há dois anos pela Câmara Municipal de Lisboa e, após minucioso restauro, ficou ao cuidado da DMAU.

 

Tripularam a embarcação o arrais Eduardo Lopes coadjuvado por Farinha.

 

Ulisses Leal foi o prestimoso guia que nos elucidou sobre as características da embarcação e nos foi chamando a atenção para os diversos elementos paisagísticos, que se avistavam ao longo das duas margens.

 

Despedimo-nos com vontade de voltar.

despedida do guia grupo 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ver galerias de fotos aqui.

 

Inter reformadosstml90x90

 

 
A visita ao Núcleo de Interpretação da Muralha de D.Dinis Versão para impressão Enviar por E-mail
Quarta, 11 Junho 2014 09:47

Os 12 elementos da Comissão de Reformados do STML, que no dia 4 de Junho se juntaram no Banco de Portugal, tiveram oportunidade de visitar duas exposições: a Muralha de D.Dinis e Within / Beyond Borders – colecção do Banco Europeu de Investimento.

 

Visita a duas colacoes do Banco Europeu de investimento

Na entrada, pela cripta da antiga Igreja de São Julião, foram-nos descritos alguns dos principais factos que marcaram a época e o reinado de D.Dinis, bem como alguns aspectos e propósitos da restauração efectuada na naquele local.

visita ao troco da muralha de 1294 classificada como monumento nacional

 

Ao som de músicas escritas e compostas por D.Dinis, percorreremos um estreito corredor que dá acesso ao troço da muralha mandada construir em 1294 e classificada como Monumento Nacional. Os diversos vestígios arqueológicos em exposição, encontrados nas escavações, testemunham a história da zona ribeirinha de Lisboa ao longo de mais de mil anos.

 

 

Encontram-se também patentes ao público fotografias que testemunham a utilização dada à antiga igreja, após a dessacralização, e os trabalhos de restauração.
exposicao de pintura BEI

 

A exposição de pintura do BEI, que engloba obras de autores nacionais e estrangeiros, ocupa as duas alas do andar superior.Este andar proporciona-nos também uma vista privilegiada da nave da igreja e da Praça do Município e arruamentos circundantes.

 

Galeria de fotos aqui.

 

Logo Inter Reformados 100x87stml90x90

 

 

 

 
Próxima visita – Núcleo de Interpretação da Muralha de D.Dinis Versão para impressão Enviar por E-mail
Quarta, 28 Maio 2014 13:14

Muralha D. DinisA Comissão de Reformados do STML tem agendada para a 4ª feira, 4 de Junho, pelas 14,30h, uma visita guiada gratuita ao Núcleo de Interpretação da Muralha de D.Dinis. A entrada faz-se pelo Largo de São Julião, Banco de Portugal.

São cerca de 31 metros do único troço colocado a descoberto da Muralha de D. Dinis, mandada construir há mais de sete séculos para proteger a população de Lisboa dos ataques vindos do Tejo.

O troço da muralha foi encontrado em 2010, durante as obras de reabilitação do quarteirão que abrange a antiga Igreja de São Julião, e os trabalhos arqueológicos prolongaram-se por 11 meses.

O núcleo – dividido por áreas temáticas – mostra-nos alguns dos achados, tais como objectos do quotidiano da época islâmica e artefactos romanos ligados ao mar, azulejo do sec XVI, estacas de madeira do sec XVIII, botões de punho do sec XIX e materiais osteológicos, vestígios de restos humanos que serão de pelo menos 580 indivíduos enterrados no local, na primeira metade do mesmo século.

 

 stml90x90

Inter reformados

 
A visita à Fonte Monumental da Alameda D. Afonso Henriques Versão para impressão Enviar por E-mail
Terça, 20 Maio 2014 12:53

grupo da visita no exteriorNo dia 16 de Maio a Comissão de Reformados do STML visitou a Fonte Luminosa, observando os jogos de água enquanto esperava pela hora marcada.

No seu exterior, Helena Grosso, que acompanhou os 14 aposentados à descoberta daquela obra emblemática mandada construir por Duarte Pacheco, relatou-nos alguns pormenores da sua construção, do significado e beleza da estatuária e dos painéis que a compõem.

Já no interior da fonte, à entrada, chamou-nos a atenção para a iluminação conseguida através dos fundos de garrafas inseridos no tecto.

Percorremos as galerias e vimos todo o equipamento de bombagem que permite os belos efeitos dos jorros de água.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 8 de 12