STML - Desde 1977 a lutar pelos trabalhadores
Entrada Comunicados
Aos trabalhadores da Freguesia do Lumiar Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 02 Outubro 2020 09:41

Capa - JF Lumiar 20 Fev 17STML reúne com o Executivo

Face aos problemas existentes na freguesia e após a realização de vários plenários com os trabalhadores do Lumiar, dos setores operacionais e da higiene urbana em particular, mas também dos setores técnicos e administrativos, foi finalmente possível reunir com o Executivo da Junta, representado pelo seu Presidente, a 1 de outubro. Damos conta dos assuntos debatidos.

Horários de trabalho na Higiene Urbana

Face à alteração das rotinas laborais motivada pela pandemia, passando os trabalhadores ao regime de horários por turnos, o STML afirmou a necessidade de lhes ser pago o respetivo suplemento. Em alternativa, a Junta apresentou uma contraproposta que passa pela possível implementação de horários desfasados, nomeadamente:

  • 08h00-16h00 (07h-17h com a possibilidade de trabalho suplementar, uma hora extraordinária das 07h/08h e das 16h/17h);
  • 09h00-17h00 (08h-18h00 com a possibilidade de trabalho suplementar, uma hora extraordinária das 08h/09h e das 17h/18h);
  • Trabalhos aos fins-de-semana, sábados e domingos, em jornada contínua, das 8h às 14h30.
Continuar...
 
CGTP-IN – meio século de história e luta com a força de quem trabalha Versão para impressão Enviar por E-mail
Quinta, 01 Outubro 2020 10:14

50 ANIV - CGTP(1 OUT 1970 – 1 OUT 2020)

O maior movimento social organizado do país, comummente conhecido pelo Movimento Sindical Unitário (MSU) da CGTP-IN, tem razões excecionais para celebrar a sua Central Sindical. Meio século de vida é algo de facto extraordinário!


A CGTP-IN tem comemorado ao longo de 2020 os seus 50 anos de vida. Foi fundada a 1 de outubro de 1970, feito ímpar considerando ser aquele o tempo, ainda, da ditadura fascista, em que os sindicatos livres e democráticos eram proibidos ou os ativistas sindicais que rompiam o cerco da censura e recusavam a obediência castradora do regime de Salazar e Caetano, eram perseguidos, encarcerados e torturados. Os trabalhadores proibidos de se manifestarem, eram espancados e presos quando o faziam. E muitas vezes o fizeram, derrotando, mesmo que momentaneamente, o regime fascista, debilitando-o a cada golpe até à sua derrota final com o 25 de Abril de 1974.

Continuar...
 
Aos Trabalhadores da Gebalis Versão para impressão Enviar por E-mail
Segunda, 28 Setembro 2020 09:38

GEBALIS.pngSobre os aumentos salariais decididos pelo CA para 2020

 

No início de 2020, as Direcções do STAL e do STML iniciaram um processo de negociação da tabela salarial com o Conselho de Administração (CA) da Gebalis. Dessa primeira reunião saiu uma proposta de aumento salarial generalizado de 2,3% para todos os níveis remuneratórios.

Ambos os sindicatos marcaram um plenário de trabalhadores para discutir a proposta da empresa, decidindo-se consensualmente a apresentação de uma contraproposta na ordem dos 3%, com aumento mínimo de 50€ para cada um dos níveis. Contudo, pelas razões que todos conhecemos (pandemia pela Covid-19), foi suspenso o processo negocial, tendo sido retomado apenas em julho.

Continuar...
 
Dia 26 de setembro, saímos à rua! Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 18 Setembro 2020 09:31

26 setembroA pandemia não pode ser sinónimo de direitos, salários e expetativas confinados.

 

Milhares de trabalhadores viram reduzidos os seus rendimentos e outros perderam os seus postos de trabalho à conta do contexto pandémico. Milhares de famílias regressaram a um ritmo de pobreza acelerada. A crise é já uma realidade palpável. O seu aprofundamento começa a tornar-se uma vontade indisfarçável para os que ao longo dos anos nos falam em "inevitabilidades", apelam aos "sacríficos" e "responsabilidade".

São por norma os mesmos que favorecem as grandes empresas e bancos privados (o Novo Banco como exemplo mais recente), ou que alimentam parcerias público-privadas, nefastas para os cofres do país (leia-se Orçamento do Estado). Já para não referir os juros da dívida externa, autênticas amarras que continuam a impedir o desenvolvimento do país. A sua renegociação, nos seus termos, montantes e prazos, continua a ser uma prioridade maior. Pela saúde e o bem-estar de todos nós.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 4 de 214